domingo, 31 de julho de 2011

Instalar adaptador usb-RJ45 "Hitto" no linux

Pode ser que um dia você precise de uma interface de rede extra, mas não tenha um slot livre em seu computador ou nobo/netbook. Se o único recurso a disposição for uma porta USB, seus problemas acabaram. ;-))

Na dica de hoje vou explicar como instalar e usar um adaptador usb-RJ45 no linux, qualquer distribuição. Veja abaixo como ele se parece:



E como exemplo usarei um da marca "Hitto". Nenhuma preferência especial por ela. Simplesmente foi a que adquiri, testei e usei. Assim vai poupar seu trabalho na instalação e configuração. Ele vem nesta embalagem:


E encaixa-se desta maneira:


Apenas "espetar" o adaptador na porta USB não altera em nada o status de suas interfaces de rede. Para torná-la ativa, precisaremos carregar o módulo correspondente. Para isso, conecte o adaptador, espere 30 segundos, abra um terminal e digite o comando abaixo:

$ lsusb | grep Ethernet
Bus 006 Device 002: ID 0fe6:9700 Kontron (Industrial Computer Source / ICS Advent) DM9601 Fast Ethernet Adapter

Uma busca no google sobre o identificador "0fe6:9700", deu como driver compatível o "dm9601". Este localiza-se em "/lib/modules/`uname -r`/kernel/drivers/net/usb", onde há vários drivers para outros chipsets de mesma função.

Agora é só carregar o módulo desejado:

ubuntu
$ sudo modprobe dm9601

outras
$ su + [senha de root]
# modprobe dm9601

Após este procedimento a interface ethX (0, 1, 2 etc) estará pronta para uso. Para conferir se está ativa, rode o comando abaixo:

ubuntu
$ sudo ifconfig

outras
$ su + [senha de root]
# sudo ifconfig

Se na sua distribuição ela não aparecer, ative-a manualmente com o comando: 

$ su + [senha de root]
# ifconfig eth1 up      <--------- (assumindo que a interface nativa seja eth0)

Existindo previamente uma interface de rede cabeada com nome "eth0", o usb será "eth1" e assim sucessivamente, de acordo com as interfaces do mesmo tipo que tiver no seu pc/nobo/net.

Agora basta ir no ícone de rede como mostro abaixo, para distros com gerenciador de janelas com o network-manager-gnome:


Configure-a como faria com a nativa de seu equipamento. Não há nenhum procedimento especial nesta fase. Seu linux nem saberá de que se trata de um adaptador...

Para que o módulo seja carregado na inicialização, coloque a linha abaixo no arquivo "/etc/rc.local" (Debian, Ubuntu e derivadas) ou no equivalente de sua distro:

# módulo do adaptador usb-rj45
modprobe dm9601

Se sua distro carrega o módulo mas não ativa automaticamente a rede do adaptador, o comando em /etc/rc.local ou equivalente será:

# módulo do adaptador usb-rj45
modprobe dm9601
ifconfig eth1 up          <--------- (assumindo que a interface nativa seja eth0)

Até a próxima dica!!!
;-))

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Instalando o skype no Ubuntu, Debian e distros derivadas

Para instalar a última versão do skype, acrescente o conteúdo abaixo no seu /etc/apt/sources.list:

# skype estável
# sudo apt-key adv --keyserver pgp.mit.edu --recv-keys 0xd66b746e
deb http://download.skype.com/linux/repos/debian/ stable non-free


Salve o arquivo e rode os comandos abaixo, na ordem:

$ sudo apt-get update
$ sudo apt-key adv --keyserver pgp.mit.edu --recv-keys 0xd66b746e
$ sudo apt-get update
$ sudo apt-get install skype

Agora é só abri-lo e usá-lo!
Até a próxima dica.
;-))

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Instalando linux no pendrive com unetbootim

Vou explicar como instalar o linux no pendrive, utilizando o aplicativo unetbootim. É fácil, rápido e indolor. Mas atenção: tem distro que não funciona em pendrive e só instalando e usando para ver.

Em primeiro lugar, vá no site do unetbootim, clique no botão "download for Linux" e baixe o programa. Ele tem aproximadamente 200kb!...













Quanto a iso da distro linux, você pode baixar diretamente do repositório dela ou então o netbootim faz isso para você. Mais tarde veremos isso.

Abra um terminal e vá até o diretório onde foi baixado o unetbootim (no momento em que escrevo esta dica, a versão mais atual é a 549). Torne-o um executável:

$ cd diretório/do/download/do/unetbootim
$ chmod +x unetbootin-linux-549

E agora  chame o programa:

$ sudo ./unetbootin-linux-549

ou

$ su + [senha de root]
$ ./unetbootin-linux-549

Ei-lo:












Você pode selecionar "Distribuição" ou "Imagem de disco". No primeiro caso, será possível escolher qual distro baixar e a sua versão. No segundo, você navegará até o diretório onde ela foi baixada separadamente:













Em "Tipo" (parte inferior do programa) você escolherá "unidade USB" e em "Unidade" o local onde o pendrive está localizado. Este último passo é muito fácil. Terminada esta fase, clique em "OK" e espere o processo terminar.

Terminada a gravação, basta dar boot no pc iniciando pelo pendrive, o que é feito configurando-se na BIOS o primeiro boot por ele:














Até a próxima dica!
;-))

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Alterar o $PATH de sua distribuição linux

O $PATH é o caminho para o terminal encontrar um executável que você digitou no terminal ou clicou no ícone. Imagine o programeto "ifconfig", que permite modificar os parâmetros das placas de rede. Ele localiza-se na pasta /sbin.

Em algumas distros o diretório "/sbin" não está acessível a um usuário comum, ou seja, a respectiva pasta encontra-se no $PATH do root mas não no do(s) outro(s) usuário(s). Para saber qual o $PATH, basta digitar no terminal:

(root)
$ sudo echo $PATH
ou
$ su + [senha de root]
# echo $PATH

(usuário comum)
$ echo $PATH

Basta então compará-los para saber se possuem as mesmas pastas com os executáveis. Geralmente são:

* /bin
* /sbin
* /usr/bin
* /usr/sbin
* /usr/local/bin
* /usr/local/sbin

Mas nada impede que outras pastas sejam listadas, dependendo da distro. Você pode acrescentar quantas quiser no $PATH do root ou do usuário, de acordo com a função que o linux exerce. Isto é um recurso a mais de segurança.

Se ele serve apenas a sua conta e deseja aprender seu funcionamento, pode acrescentar as que faltam na sua conta. Se for uma estação multiusuário, além de alterá-lo para si pode manter inalterado para outros, já que cada login lê os arquivos em /home/login_do_usuário.

Para alterar o $PATH para todo o sistema, deverá editar o arquivo /etc/profile adicionando as linhas abaixo no final do mesmo:

PATH=$PATH:/pasta1:/pasta2:/pasta3:/pastaN:
export PATH

Para alterar o $PATH de um determinado usuário, edite o arquivo /home/login_do_usuário/.bashrc e acrescente as mesmas linhas acima. Feito um dos procedimentos acima, reinicie a interface gráfica e rode novamente o comando:

$ echo $PATH

para ver se o resultado é o que deseja.  Para qualquer alteração basta refazer os passos anteriores, não se esquecendo de sempre reiniciar a sessão.

Até a próxima dica!
;-))
 

terça-feira, 19 de julho de 2011

Terminator: terminal ideal para o Unity e Gnome 3

Quem usa linux é familiarizado com o conceito de "terminal virtual", ou seja, a possibilidade de manipular mais de uma área de trabalho no mesmo desktop.

No Unity e Gnome 3 elas continuam existindo, mas a transição entre elas não é mais como nas versões anteriores do Gnome e em outros gerenciadores de janelas.

Para abrir mais de um terminal tem-se de fazer o percurso de ir na "barra superior do aplicativo -> arquivo -> abrir terminal":










Para resolver oproblema pode-se lançar mão do terminator, terminal que abre mais de uma janela do aplicativo na mesma interface. Que pode ser dividida horizontal ou verticalmente etc, obedecendo ao comando do mouse ou teclado:

























Para mais opções, clique com o botão direito do mouse sobre o terminator e escolha "configurações". Customize-o à vontade!

Até a próxima dica!
;-))

sábado, 16 de julho de 2011

Gimp não abre no KDE 4

Seu gimp não abre no KDE 4 e pelo terminal aparece o seguinte erro: 

(gimp:3202): GLib-WARNING **: /build/buildd/glib2.0-2.28.6/ ./glib/goption.c: 2132: ignoring no-arg, optional-arg or filename flags (8) on option of type 0 -:94: error: unexpected character `}' / expected character `{' / -:94: error: unexpected character `}', expected character `{' / Falha de segmentação

A solução é a seguinte:

1) configure o tema gtk do KDE para raleigh, pela configuração do sistema (systemsettings):









2) chame o gimp pelo terminal (mantenha-o aberto para os passos seguintes)
3) ainda no gimp, vá em "editar -> preferências -> tema" e escolha  "oxygen-gtk",
    "qtcurve" ou o que estava configurado originalmente no KDE
4) retorne ao systemsettings e coloque o tema anterior
5) agora seu gimp vai abrir sem problemas

Até a próxima dica!
;-))

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Desabilitar o menu global no Unity

Se você não gostou do menu global do Unity-2D/-3D pode desabilitá-lo para todas as plicações:





Para isso faça os comandos abaixo, na ordem:

$ sudo gnome-terminal

Passe para o terminal com privilégios de root:

# echo "export UBUNTU_MENUPROXY=" > /etc/X11/Xsession.d/81no-menu

Reinicie a interface gráfica e veja os resultados, abrindo um programa qualquer. Se preferir o jeito antigo, basta remover o arquivo:

$ sudo rm -rf /etc/X11/Xsession.d/81no-menu

Até a próxima dica!
;-))

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Ativando composite no Unity 2D

O Unity 2D foi pensado para os computadores com placas de vídeo que não suportam aceleração 3D. Mas nada impede que seja usado por quem possua um hardware mais poderoso e não queira fazer uso daquele recurso.

Geralmente a aceleração 3D é ativada e gerenciada pelo compiz, que também pode ser instalado no Unity 2D. Mas se você quer um recurso similar, como sombreamento, sem se preocupar com firulas mais, basta ativar o composite.

Ele é necessário se quiser usar o caido-dock ou avant window navigator, por exemplo:

cairo-dock







avant window navigator




Para ativá-lo abra um terminal e chame o editor de configurações do gnome:

$ gconf-editor

Acesse o caminho "apps -> metacity -> general" e ative a janela "compositing_manager". Imediatamente as janelas apresentarão o recurso de sombreamento e, neste estágio, os programas que necessitam ao menos do composite já podem ser usados.

Até a próxima dica!
;-))

terça-feira, 5 de julho de 2011

Winkey abrindo menu do Unity-2D

Você pode dar utilidade àquela tradicional tecla inútil no linux, a "windows key" ou "winkey":










Fazendo-a abrir o menu integrado do Unity 2D:









Para isso abra o gconf-editor no terminal:

$ gconf-editor

Siga o caminho "desktop -> unity-2d -> launcher" e habilite a chave "super_key_enable". Imediatamente você poderá acessar o menu do Unity 2D pela winkey.

Até a próxima dica!
;-))

sábado, 2 de julho de 2011

Alterar comportamento da barra lateral do Unity 2D

Se você está usando o Unity-2D saiba que pode alterar o comportamento da barra lateral, onde ficam os ícones dos aplicativos:









O comportamento padrão é ocultar quando um aplicativo é aberto. É como se este a "empurrasse" para trás da margem do monitor. Mas se você quiser alterá-lo, é possível? Claro! É o que vamos mostrar a seguir.

Para isso deveremos chamar o gconf-editor para que façamos as modificações manualmente. Basta apenas utilizar um terminal e digitar:

$ gconf-editor

Vá no caminho "desktop -> unity-2d -> launcher -> hide_mode". São possíveis três valores para comportamentos distintos, a saber:

0 -> sempre presente
1 -> sempre oculto
2 -> comportamento padrão

É só escolher o que mais lhe agradar e fazer a alteração, clicando sobre o "hide_mode" e colocando o valor correspondente.

Até a próxima dica!
;-))