sábado, 31 de dezembro de 2011

FATAL: Module ide_cd_mod not found (Mandriva 2010 e 2011)

Se você atualizou o Mandriva 2010 ou 2011 e apareceu o erro abaixo logo no boot:


Siga os passos abaixo para instalar um novo kernel com a correção necessária. Para isso, faça na ordem:

2010.2 - 32 bits
# urpmi.addmedia --update Kernel_3.0.4 \
   http://mirror.pianetalinux.org/MIB/2010.2/32/projects/kernels/3.0.4
# urpmi --auto -a kernel-firmware
# urpmi --auto -a kernel-nrj-desktop-devel-3.0.4
# urpmi --auto -a kernel-nrj-desktop-3.0.4
# urpmi --auto-select --auto


2010.2 - 64 bits
# urpmi.addmedia --update Kernel_3.0.4 \
   http://mirror.pianetalinux.org/MIB/2010.2/64/projects/kernels/3.0.4
# urpmi --auto -a kernel-firmware
# urpmi --auto -a kernel-nrj-desktop-devel-3.0.4
# urpmi --auto -a kernel-nrj-desktop-3.0.4
# urpmi --auto-select --auto


2011.0 - 32 bits
# urpmi.addmedia --update Kernel_3.0.4 \
   http://mirror.pianetalinux.org/MIB/2011.0/32/projects/kernels/3.0.4
# urpmi --auto -a kernel-firmware
# urpmi --auto -a kernel-nrj-desktop-devel-3.0.4
# urpmi --auto -a kernel-nrj-desktop-3.0.4
# urpmi --auto-select --auto

2011.0 - 64 bits
# urpmi.addmedia --update Kernel_3.0.4 \
   http://mirror.pianetalinux.org/MIB/2011.0/64/projects/kernels/3.0.4
# urpmi --auto -a kernel-firmware
# urpmi --auto -a kernel-nrj-desktop-devel-3.0.4
# urpmi --auto -a kernel-nrj-desktop-3.0.4
# urpmi --auto-select --auto

Reincie seu Mandriva.

Até a próxima dica!
;-))

(1) imagem pertencente a Janailson Leite e utilizada aqui.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Desabilitar ipv6 no linux

Para desabilitar o ipv6 no linux, pode-se usar o procedimento a seguir. Abra o arquivo grub no diretório /etc/default, da seguinte forma:

$ sudo nano /etc/default/grub

ou

$ su + senha de root + [enter]
# nano /etc/default/grub

Na linha GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT acrescente a parte que mostramos abaixo:

GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT="quiet splash ipv6.disable=1"

Atualize a configuração do grub, o gerenciador de boot, como root, para que as mudanças sejam carregadas na inicialização do sistema:

$ sudo update-grub

ou

# update-grub

Agora você deve reiniciar sua máquina. Não basta fazê-lo com a interface gráfica. Ao fazer novo login, rode o comando ifconfig para ver o resultado.

Veja abaixo a interface de rede wifi antes de desabilitar o ipv6:


Agora a mesma interface após desabilitar o ipv6:


Até a próxima dica!
;-))

domingo, 25 de dezembro de 2011

Configurando o google cloud print no linux

Na dica de hoje vou explicar como configurar o google cloud print (GCP) no linux, usando as distribuições Ubuntu e derivadas, para que você possa imprimir nas "nuvens".

O GCP, segundo o próprio Google, é uma "tecnologia que conecta suas impressoras a web ... [disponibilizando-as em] casa [e no] trabalho para você e [outros], a partir dos aplicativos usados todo dia."

É compatível tanto com as ePrints - próprias para este tipo de serviço - quanto as "tradicionais". As primeiras não necessitam de computador para uso; as segundas, sim! Estas é que são objeto deste trabalho.

Testei apenas com o Ubuntu e derivadas, chromium 17. Não sei se funciona na 16; na 15, com certeza, não. Então ficará cargo de sua pessoa pesquisar para outras distribuições.

Abra seu arquivo /etc/apt/sources.list e inclua este repositório, para o chromium 17:

# chromium PPA
# sudo apt-key adv --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys 4E5E17B5
deb http://ppa.launchpad.net/chromium-daily/ppa/ubuntu oneiric main

Faça agora, na ordem:

$ sudo apt-get update
$ sudo apt-key adv --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys 4E5E17B5
$ sudo apt-get update

$ sudo apt-get install chromium-browser chromium-browser-l10n \
   chromium-codecs-ffmpeg-extra

Abra o google chromium e vá nas "configurações -> preferências -> configurações avançadas -> google cloud print -> faça login no google cloud print":



Faça login na conta do google, que você de criar antes caso não a tenha,e clique em "concluir registro da impressora":



Clique agora em "Manage your printers". Veja que já aparece a impressora que tenho instalada no meu notebook:


Clique na sua impressora e depois em "compartilhar". Adicione o e-mail de quem você quer dividi-la para impressão. A pessoa irá receber um aviso para aceitar o compartilhamento:


Em outro computador, você poderá imprimir seus trabalhos de qualquer lugar. Basta ativar o GCP e partir para o abraço.

Até a próxima dica!
;-))

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

E: O driver do método /usr/lib/apt/methods/https não pode ser encontrado.

Caso você receba este alerta ao rodar o "apt-get update", seja no terminal ou no synaptic, não se preocupe. Significa que um dos repositórios está errado, em /etc/apt/sources.list.

Para corrigi-lo abra o arquivo de configuração e conserte o repositório errado. A mensagem "...método /usr/lib/apt/methods/https..." mostra erro em endereço que começa com "https", e não "http" como padronizado.

Faça na ordem:

ubuntu
$ sudo nano /etc/apt/so*t

debian
$ su + senha de root + [enter]
# nano /etc/apt/so*t

Se encontrar uma linha assim (exemplo):

deb https://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/...

Deixe-a assim:

deb http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/...

Salve e rode o update novamente. Você verá que o erro desapareceu para nunca mais voltar...

Até a próxima dica!
;-))

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Broffice, Libreoffie e Openoffice no seu idioma, no Linux

Para ter o BrOffice/LibreOffice/OpenOffice no seu idioma, use o gerenciador de programas de sua distro preferida e instale o pacote de idiomas.

Usaremos como exemplo o idioma pt_BR no Debian, Ubuntu ou derivadas, com a interface gráfica do apt, o synaptic. Você deverá adaptar os procedimentos para sua distro preferida.

Veja na imagem abaixo que selecionamos o pacote libreoffice-l10n-pt-br e openoffice.org-l10n-pt-br, para que o libreoffice e broffice/openoffice fiquem em português:



Terminada o procedimento, basta abrir a suíte que estará no seu idioma. Não se esqueça de desinstalar os outros, se houverem.

Até a próxima dica!
;-))

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

The value 'experimental' is invalid for APT::Default-Release...

Se aparecer a seguinte mensagem de erro ao usar o synaptic:  

"E: The value 'experimental' is invalid for APT::Default-Release as such a release is not available in the sources E: _cache->open() failed, please report."  

não se apoquente. Basta rodar o update, com status de root, que resolve o problema:

ubuntu e derivadas
$ sudo apt-get update

debian e derivadas
$ su + senha de root + [enter]
# apt-get update

Mas se não resolver, faça o comando abaixo como root:

# rm -rf /root/.synaptic

Até apróxima dica!
;-))

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Alterando temas de mouse em qualquer distribuição linux

Vou explicar como alterar o tema de mouse de sua distribuição Linux, seja lá qual for. Embora existam utilitários gráficos para isso, se o seu pingüim for uma excessão?

Com esta dica você não vai passar aperto. Tem usuários que gostam destas firulas. Então vamos lá!

Baixe o tema de mouse do site de sua preferência: gnome-look, kde-look, xfce-look etc. Geralmente vem compactado no formato tar.gz, zip ou outro qualquer. Use o botão direito do mouse para isso.

Abra um terminal e rode os seguintes comandos, na ordem:

ubuntu
$ sudo mv tema_do_mouse /usr/share/icons

outras
$ su + senha de root + [enter]
# mv tema_do_mouse /usr/share/icons

Agora edite o arquivo de configuração para alterar o tema do mouse:

ubuntu
$ sudo nano /usr/share/icons/default/index.theme

outras
$ su + senha de root + [enter]
# nano /usr/share/icons/default/index.theme

O arquivo index.theme deverá ficar assim:

antes
[Icon Theme]
Inherits=antigo_tema_do_mouse

depois
[Icon Theme]
Inherits=novo_tema_do_mouse

Salve a alteração e reinicie sua interface gráfica!

Você pode copiar o tema do mouse para o diretório /home/seu_login/.icons, mas nem todas as distros fazem a mudança automaticamente. 

As distribuições derivadas do Debian exigem que seja removido o pacote xcursor-themes. A alteração é imediata quando você reinicia a interface gráfica e vale para todo o sistema, mesmo logado como root.

Até a próxima dica!
;-))

sábado, 10 de dezembro de 2011

Alguns pacotes não puderam ser instalados. Isto pode significar que você solicitou uma situação impossível...

Todo usuário do Debian ou distros derivadas depara-se com uma mensagem destas, mais cedo ou mais tarde, quando instala um pacote ou faz upgrade entre versões na sua distro. 

A mensagem completa é mais ou menos assim:

Alguns pacotes não puderam ser instalados. Isto pode significar que você solicitou uma situação impossível ou, se você está usando a distribuição instável, que alguns pacotes requeridos não foram criados ainda ou foram retirados da "Incoming".
A informação a seguir pode ajudar a resolver a situação:
Os pacotes a seguir têm dependências desencontradas:
pacote X: Quebra: pacote YI (= $VERSÃO) mas pacote Y2 está para ser instalado
E: Pacotes quebrados.

Acima demos um exemplo genérico onde o pacote X depende do pacote Y1, mas apenas o pacote Y2 está disponível numa versão diferente. Veja que a versão do Y1 difere de $VERSÃO. Se prosseguir na instalação, vai dar problema.

Mas como selecionar este impasse? Só tem um jeito: procurar o(s) repositório(s) necessário(s) e adicioná-lo(s) no arquivo /etc/apt/sources.list. A seguir atualize a base de dados do apt com o comando:

ubuntu e derivadas
$ sudo apt-get update
$ sudo apt-get install pacote X

debian e derivadas
$ su + senha de root + [enter]
# apt-get update
# apt-get install pacote X

Enquanto a condição acima não for satisfeita, não há como resolver o problema da forma correta com o apt.

Uma alternativa que pode ajudar é procurar o pacote Y1 nos sites do Debian, Ubuntu ou da distro derivada, junto com todas as dependências, e instalá-lo na mão, como root:

ubuntu e derivadas
$ sudo dpkg -i pacote X

debian e derivadas 
$ su + senha de root + [enter]
# dpkg -i pacote X

Mas recomendo instalar um pacote apenas do jeito certo, com o apt gerenciando todos os passos e sem erros aparecendo no terminal.

Até a próxima dica!
;-)

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Mover botões "maximizar, minimizar, fechar" no gnome 3

A Canonical botou os botões "maximizar, minimizar,fechar" lá no lado esquerdo, um dos maiores "sacrilégios" que se tem notícia, desde que a interface gráfica virou algo realmente necessário.


Até o Gnome 2.X podia-se fazer esta alteração, ou retornar para a direita, usando o gconf-editor. Mas no Gnome 3 foi substituído pelo dconf-editor, permite esta mudança.

Para usá-lo, instale o pacote dconf-tools segundo o procedimento padrão para sua distro. Chame-o pelo menu iniciar de sua interface gráfica preferida ou pelo terminal:

$ dconf-editor


Para mudar os botões de lugar, vá em "org -> gnome -> desktop -> wm -> preferences -> button-layout" e deixe assim:

BOTÕES NA DIREITA
menu:close,maximize,minimize 

BOTÕES NA ESQUERDA
close,maximize,minimize:menu

Observe nas linhas acima o destaque em vermelho, indicando o que muda em cada comando. Detalhe fundamental para que as posições direito/esquerdo sejam habilitadas.



Também podemos usar método tradicional: abrir um terminal e botar a mão na massa, como todo plano "B" que se preze!

Então vamos lá:

BOTÕES NA DIREITA
$ gconftool-2 --set /apps/metacity/general/button_layout --type string \
   menu:close,maximize,minimize 

BOTÕES NA ESQUERDA
$ gconftool-2 --set /apps/metacity/general/button_layout --type string \
   close,maximize,minimize:menu

Você também pode mudar a ordens dos botões, de acordo com suas preferências, em qualquer distribuição linux. Por exemplo:

1) close,maximize,minimize
2) minimize,close,maximize
3) maximize,minimize,close

Até a próxima dica!
;-))

domingo, 4 de dezembro de 2011

Configurando rede no linux com o Ceni

O Ceni é um aplicativo para terminal que faz o que promete, e bem: configurar sua rede sem maiores delongas.

É um aplicativo exclusivo para o aptosid, mas disponibilizamos o pacote deb e tar.gz (que não compilamos), que requerem libcurses-ui-perl, libexpect-perl e libterm-readkey-perl.

A instalação é muito fácil. Basta adquirir poderes de superusuário, como sempre:

ubuntu
$ sudo apt-get install  libcurses-ui-perl libexpect-perl libterm-readkey-perl
$ sudo dpkg -i ceni*b

debian
$ su + senha de root + [enter]
# apt-get install  libcurses-ui-perl libexpect-perl libterm-readkey-perl
# sudo dpkg -i ceni*b

Agora vamos ao que realmente interessa, configurar sua rede com este programeto. Devido a popularidade das redes wifi, usaremos como exemplo a configuração da interface wlan0.

Vá no menu aplicativos -> rede -> ceni. Abrirá um terminal pedindo a senha de root:


Selecione a interface de rede com a tecla [TAB] e tecle [ENTER]:


Clique em "select scan..." para detectar os parâmetros da rede wifi:


Selecione a rede que deseja se conectar e tecle [ENTER]:


Insira os dados pedidos e clique em "accept":


Espere o programeto configurar a conexão:


Saia ou tecle "no" para configurar outra interface ou alterar algum dado inserido incorretamente:


Veja agora se a interface está conectada:


Até a próxima dica!
;-)

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Interface gráfica para configurar o samba no Ubuntu

Se você precisar de uma interface gráfica para configurar o samba no Ubuntu e derivadas, experimente o system-config-samba. Para instalá-lo basta o comando:

$ sudo apt-get install system-config-samba

Ele torna as configurações mais fáceis, mas você deve ler bons tutoriais sobre o assunto, indispensável para usar esta ferramenta simples mas bem bolada.

Ei-lo aqui, pronto para uso:


Configure as preferências no menu abaixo:



servidor



usuário


Clicando no botão "+" você cria os compartilhamentos que quiser:




Clicando duas vezes num compartilhamento, pode-se editar suas regras de compartilhamento:
Até a próxima dica!
;-))