quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Gtk-Message: Failed to load module "canberra-gtk-module"

Se você viu a mensagem "Gtk-Message: Failed to load module "canberra-gtk-module" no terminal e não é possível abrir programas no Gnome3 ou Unity, corrija instalando o pacote libcanberra-gtk-module. 

No Debian e Ubuntu faça da forma abaixo. Para as demais, procure o pacote equivalente e instale-o segundo o procedimento padrão para elas.

Debian e derivadas
$ su + senha de root + [enter]
$ sudo apt-get install libcanberra-gtk-module

Ubuntu e derivadas
$ sudo apt-get install libcanberra-gtk-module

Até a próxima dica!
;-))

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Linux: proteção contra pishing, malware, propagandas e afins

Tem um recurso que utilizo para aumentar a proteção contra pishing, malware, propagandas e afins, configurando o arquivo /etc/hosts. Não é a mesma função do /etc/resolv.conf mas funciona... e bem!

Utilizo um arquivo do windows que direciona os domínios sabidamente perigosos para o IP 127.0.0.1 da interface "lo", fazendo um bloqueio eficiente para rede interna.

Vá em winhelp2002 e selecione:

* "How To: Download and extract HOSTS file help" 
"go!" 
* "Right-click on the download link and select: Save Target As ... hosts.zip"

Descopacte o hosts.zip, entre na pasta hosts e renomeie o arquivo HOSTS para "hosts".  Mova-o agora para a pasta /etc, substituindo o antigo:

$ unzip hosts.zip
$ cd hosts
$ mv HOSTS hosts
$ su -
# cp /etc/hosts /etc/hosts_old
# mv hosts /etc

Acrescente no início do novo /etc/hosts. Veja o conteúdo do /etc/hosts_old:

# This MVPS HOSTS file is a free download from: #
# http://www.mvps.org/winhelp2002/ #
# #
# Notes: The Operating System does not read the "#" symbol #
# You can create your own notes, after the # symbol #
# This *must* be the first line: 127.0.0.1 localhost #
# #
# *********************************************************#
# ----------------- Updated: $DATE ----------------#
# *********************************************************#
# #
# Entries with comments are all searchable via Google. #
# #
...

etc...etc...etc
...
# #
# This work is licensed under the Creative Commons #
# Attribution-NonCommercial-ShareAlike License. #
# http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/ #

127.0.0.1 localhost hostname localhost.localdomain

127.0.1.1 hostname


#start of lines added by WinHelp2002

# [Misc A - Z]
127.0.0.1 fr.a2dfp.net
127.0.0.1 m.fr.a2dfp.net
127.0.0.1 ad.a8.net
127.0.0.1 asy.a8ww.net
127.0.0.1 abcstats.com
127.0.0.1 a.abv.bg
127.0.0.1 adserver.abv.bg
127.0.0.1 adv.abv.bg
etc...etc...etc...

Ela é atualizada periodicamente, e pode ser usada sem receios como lista de bloqueio do squid.

Até a próxima dica!!!
;-))

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Gtk-WARNING **: Não foi possível localizar a ferramenta de temas no module_path: "clearlooks"

Diquinha extra de carnaval; se você vir o erro "Gtk-WARNING **: Não foi possível localizar a ferramenta de temas no module_path: "clearlooks" ao tentar executar um programa em GTK+ pelo terminal, não se desespere...

Ele precisa da biblioteca libclearlooks.so que se encontra no pacote "gtk2-engines", que deve ser instalado segundo o procedimento padrão para sua distro.

Nas derivadas do Debian e Ubuntu, faça como root:

Debian
# apt-get install gtk2-engines

Ubuntu
$ sudo apt-get install gtk2-engines

Problema resolvido no seu pinguim.

Até a próxima dica!
;-))

Servidores DNS mais rápidos para seu linux

Você quer configurar um servidor DNS para seu desktop linux e não sabe como fazer. Consulta colegas que indicam o "X" e "Y" como excelentes.

Para quem usa o pinguim, pode-se descobrir a resposta usando o programa namebench. Nas distribuições derivadas do Debian, instala-se o mesmo como root:

# apt-get install namebench

Para a outras distros, use o procedimento padrão para elas. No terminal, chame o programeto como usuário normal:

$ namebench

Em banda larga demora aproximadamente 5 minutos. São feitos vários testes e ao término deles você recebe uma resposta como esta (fragmento):


No meu caso o programa mostrou os três mais rápidos:

google - 8.8.4.4
velox BA/PA - 200.149.55.140
velox PE/RJ/RN/SE - 200.149.55.142

Um relatório escrito na linguagem html é salvo no diretório /tmp, com o formato /tmp/namebench_ANO-MÊS-DIA_HORA.html, e mostra detalhes como estes:





Escolhido o(s) servidor(es) DNS mais rápido(s), basta agora configurar o arquivo /etc/dhcp/dhclient.conf como mostro abaixo:

ANTES
#send host-name "andare.fugue.com";
#send dhcp-client-identifier 1:0:a0:24:ab:fb:9c;
#send dhcp-lease-time 3600;
#supersede domain-name "fugue.com home.vix.com";
#prepend domain-name-servers 127.0.0.1;
request subnet-mask, broadcast-address, time-offset, routers,
        domain-name, domain-name-servers, domain-search,
        netbios-name-servers, netbios-scope, interface-mtu,
        rfc3442-classless-static-routes, ntp-servers;

DEPOIS
#send host-name "andare.fugue.com";
#send dhcp-client-identifier 1:0:a0:24:ab:fb:9c;
#send dhcp-lease-time 3600;
#supersede domain-name "fugue.com home.vix.com";
#prepend domain-name-servers 127.0.0.1;
#
prepend domain-name-servers 8.8.4.4, 200.149.55.140;
#
request subnet-mask, broadcast-address, time-offset, routers,
        domain-name, domain-name-servers, domain-search,
        netbios-name-servers, netbios-scope, interface-mtu,
        rfc3442-classless-static-routes, ntp-servers;

Outra forma é acrescentá-los diretamente no roteador, se for o caso:


Após estas configurações experimente uma internet mais veloz, usando servidores DNS que realmente façam a diferença...

Até a próxima dica!
;-))

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Alterar a imagem de fundo do gdm3

A imagem de fundo padrão do gdm 3 é a stripes.jpg:


Na data em que publico esta dica, ainda não há uma ferramenta para alterá-lo, tendo de ser feito na unha, na boa e velha munheca. Mas isso não será problema daqui pra frente.

A primeira coisa a fazer é descobrir onde a figura stripes.jpg se encontra. Para isso, faça na ordem, conectado na internet:

$ su -
# apt-get install mlocate locate
# updatedb
# locate stripes.jpg
/usr/share/themes/Adwaita/backgrounds/stripes.jpg

Neste exemplo ela faz parte do tema Adwaita e é padrão no fundo do gdm3:


O que precisa fazer é substituí-la por outra qualquer, *.jpg ou *.png. Basta fazer no terminal:

$ su -
# mv  sua_imagem.jpg  /usr/share/themes/Adwaita/backgrounds/stripes.jpg

Pronto, só isso basta! Você terá um gdm com uma imagem distinta, como essa:


Então capriche na escolha de uma bem bonita e enfeite seu desktop à vontade.

Até a próxima dica!
;-))


quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Remover arquivos recentes no Ubuntu 11.10 e derivadas

Infelizmente até o presente momento, não há nenhuma ferramenta que permita apagar os arquivos recentes, como no Gnome 2.X.

Esta dica não é minha, mas do usuário Kadu_tbj. Foi publicada no site ubuntuforum-br.org no mês de outubro de 2011. 

Como resolveu o problema que eu tinha nesta distro, publico-a na certeza de prestar mais uma ajuda aos interessados.

Então abra um terminal e mãos a obra. Faça na ordem:

$ rm ~/.local/share/recently-used.xbel
$ touch ~/.local/share/recently-used.xbel
$ sudo chattr +i ~/.local/share/recently-used.xbel
$ rm ~/.local/share/zeitgeist/activity.sqlite
$ sudo zeitgeist-daemon --replace &

Para reverter o quadro, faça também na ordem:

$ sudo chattr -i ~/.local/share/recently-used.xbel
$ rm ~/.local/share/recently-used.xbel
$ touch ~/.local/share/recently-used.xbel
$ rm ~/.local/share/zeitgeist/activity.sqlite
$ sudo zeitgeist-daemon --replace &

É necessário reiniciar a interface gráfica. Funcionou com ele e comigo, pode funcionar com vocês...

Até a próxima dica!
;-))

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Placa de som USB 7.1 Microbon no linux

Na dica de hoje vou explicar como instalar a placa de som USB 7.1 microbon no linux. Serve para os dispositivos headset para skype e similares, deixando a placa de som orgânica livre.

Eis o dispositivo:


E na foto abaixo você pode ver o detalhe dos botões do mesmo:


Ele tem o chip C-Media e é reconhecido como Bus 006 Device 002: ID 0d8c:000c C-Media Electronics, Inc. Audio Adapter.

O driver já está no kernel linux, o snd_usb_audio, que vai chamar todos os demais que dependem dele. Para carregar o módulo automaticamente, acrescente-o no arquivo /etc/modules:

# c-media headset
snd_usb_audio

Se você quiser  que ele inicie como a primeira placa de som, edite o arquivo /etc/modprobe.d/alsa-base.conf como mostro abaixo:

ANTES
# Keep snd-usb-audio from beeing loaded as first soundcard
options snd-usb-audio index=-2

DEPOIS 
# Keep snd-usb-audio from beeing loaded as first soundcard
options snd-usb-audio index=0

Para escolher a sua placa USB, vá no applet de som -> configurações de som -> saída e escolha o dispositivo C-media:

Pronto, agora é só usar.

Até a próxima dica!
;-))