segunda-feira, 29 de abril de 2013

Habilitar o menu "Excluir" no nautilus, ubuntu raring

O pestilento do ubuntu raring não tem mais o menu propriedades, na barra superior, para que se possa configurar o nautilus. Não sei de quem foi a idéia, mas deixem pra lá!

Sem esse recurso, não tinha como habilitar o menu "Excluir" para o botão direito do mouse. A única possibilidade seria enviar um arquivo para a lixeira.

Vejam abaixo que só há a opção "Mover para a lixeira":


Então vamos habilitar a opção para deletar um arquivo, em vez de movê-lo para a lixeira. Para isso, abra um terminal e chame o dconf-editor:

$ dconf-editor

Vá em org > gnome > nautilus > preferences e selecione a opção "enable delete":


Abra o nautilus e veja que a opção "Excluir" está disponível:


Até a próxima dica!
;-))

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Google chrome stable no Ubuntu 13.04 e derivadas com libudev0 nativa do sistema


Está uma celeuma na internet porque o google compilou o google chrome com a libudev0, e o raring e derivadas utilizam a libudev1. Resultado: o navegador não instala.

Mas ninguém precisa ficar por aí reclamando. Em vez de baixar a libudev0 separadamente, como muitos tutoriais ensinam, basta colocar no /etc/apt/sources.list o repositório principal do ubuntu precise... e pronto!

deb http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ precise main

Agora rode os comandos abaixo na ordem:

$ sudo apt-get update
$ sudo apt-get install google-chrome-stable

Mas por quê usar justamente a precise? Muito simples: porque tem suporte por 5 anos. A 12.04 é inferior a 13.04. Então, somente a libudev0 será instalada como dependência, sem afetar os demais pacotes.

Usando o repositório principal como mostro acima, todos terão certeza de que a biblioteca desejada é original dos repositórios do Ubuntu, evitando-se problemas na instalação de um pacote estranho mal compilado.

Até a próxima dica!
;-))


segunda-feira, 22 de abril de 2013

Encriptando o swap no linux

Numa dica de agosto expliquei como criar um swap em arquivo e a vantagem em relação a segunda opção. Na de hoje mostro como encriptá-la, para aumentar a segurança.

Releia o trabalho e veja que o arquivo foi criado na raiz "/", /swap, e pode estar acessível caso use a encriptação somente na partição /home, como o Ubuntu faz.

Então deixemos de papo e vamos lá. Primeiramente carregue os módulos necessários:

# modprobe aes aes_generic dm_crypt
# lsmod | egrep 'aes|dm_crypt' 
aes_i586               16956  0
dm_crypt               22402  1

Instale os programas necessários segundo o procedimento padrão para sua distro. No Debian e derivadas:
 
# apt-get install lvm2 cryptsetup
 
Agora você vai desmontar a partição swap:

# swapoof /swap
 
Agora vamos "formatar" a partição /swap para que possa ser encriptada. A demora é proporcional ao tamanho do arquivo e da "moderneza" de seu computador:

# dd if=/dev/urandom of=/swap bs=1M count=1024

Acrescente a linha abaixo no arquivo /etc/crypttab, com o editor de texto de sua preferência. Aqui dividimos em duas partes, mas deverá ser feito numa só linha:

cryptoswap /swap /dev/urandom cipher=aes-cbc-essiv:sha256, ->
size=256,hash=sha256,swap
 
Por último, adicione a linha abaixo no /etc/fstab em substituição a linha do swap anterior: 
 
#/swap none swap sw 0 0
/dev/mapper/cryptoswap none swap sw 0 0
 
Para terminar acrescente os módulos "aes, dm_crypt" no arquivo de inicialização de sua distro. No Debian e derivadas, fica em /etc/modules.

Reinicie sua distro e veja se a swap está ativa com os comandos abaixo:

# free
# dmesg | grep swap
 
Até a próxima dica!
;-))

domingo, 14 de abril de 2013

Alterando o nome do dispositivo bluetooth no linux

Vai mais uma diquinha "grátis" hoje, para mudar o nome do dispositivo bluetooth no linux, mais precisamente as distros baseadas no Ubuntu.

Nestas distros o nome deste dispositivo é sempre "ubuntu-0" e não pode ser mudado no arquivo /etc/bluetooth/main.conf:


Também não adianta procurar pelo arquivo /etc/bluetooh/hcid.conf, que inexiste na instalação padrão destas distros.

A forma correta de fazê-lo é abrir o arquivo /var/lib/bluetooth/endereço_MAC/config, que possui apenas duas linhas editáveis. A que nos interessa é a primeira:

name ubuntu-0
pairable yes

Abra o arquivo "config", com seu editor de texto preferido, e troque o nome do dispositivo segundo sua preferência, como mostro a seguir:

$ sudo nano /var/lib/bluetooth/AA:BB:CC:DD:EE:FF/config

ANTES
name ubuntu-0
pairable yes

DEPOIS
name nome_desejado
pairable yes

Reinicie o daemon bluetooth:

$ sudo service bluetooth restart

Até a próxima dica!
;-))

sábado, 6 de abril de 2013

Dolphin necessita de um plugin adicional para decodificar este arquivo...

...é necessário o seguinte plugin: decodificador video/x-surface. Deseja localizá-lo agora?  Se você recebeu este aviso ao tentar ver um vídeo no dolphin, gerenciador de arquivos nativo do KDE4:


Basta remover o plugin gstreamer0.10-vaapi, ou equivalente, segundo o procedimento padrão para sua distro.

No Ubuntu, faça:

$ sudo apt-get remove --purge gstreamer0.10-vaapi

Depois deste procedimento o dolphin funcionará sem problemas, desde que todos os codecs necessários tenham sido instalados previamente.

Até a próxima dica!
;-))